Séries

You are currently browsing the archive for the Séries category.

Marta Kauffman, uma das criadoras de Friends, conta entre os “segredos” da série que a frase “How you doin?”, de Joey (personagem de Matt LeBlanc), não foi criada como bordão, mas se impôs como tal pelo sucesso – a repercussão junto à audiência. [ continua ]

Tags: , , , , , , ,

Tenho um amigo que é radical em termos de filmes e séries: para ele, é bom ou ruim. Não há meio-termo. Filmes ruins com cenas interessantes não o tocam em absoluto, pois não se encaixam na classificação mental que ele criou. [ continua ]

No início, Supernatural parecia uma tentativa de simplesmente imitar Arquivo X, até porque tinha gente da clássica série na produção. Casos sobrenaturais? Uma dupla de investigadores? Identidades do FBI? Um parente desaparecido? Os elementos pareciam similares demais. [ continua ]

House era uma inspiração, o próprio retrato meio arquetípico do gênio. Inteligente, impaciente, dono de um talento exuberante, fora de escala, e pouco afeito às etiquetas sociais. Era uma motivação para os profissionais apaixonados e uma catarse para os inteligentes injustiçados. [ continua ]

Law & Order SVU já foi uma série quase realista. Derivada do já clássico Law & Order original, sua intenção era utilizar o mesmo esquema (metade do episódio a investigação, metade o processo criminal) para mostrar o universo penoso e dolorido dos crimes sexuais [ continua ]

Séries vão, séries vêm, com seu destino definido, claro, pela audiência, mas também pela estratégia nem sempre clara dos executivos das redes de televisão norte-americanas. [ continua ]

A dificuldade de se derreter é um obstáculo à criação de coisas bonitas. Talvez exista mesmo uma linha tênue entre a sensibilidade e o sentimentalismo, entre a delicadeza de sentimento e a apelação para a pieguice. [ continua ]

The Good Wife surgiu brilhante e coerente, num cenário de séries badaladas e de sucesso, mas com desenrolar de perder o ânimo. [ continua ]

Em várias séries policiais americanas, seja CSIs, Law & Orders e outras franquias (além dos filmes, é claro), reina uma tremenda

CARETICE

que diz assim: [ continua ]

Hoje quem ama cinema, quem gosta de cinema, quem gosta de linguagem cinematográfica, quem gosta de roteiros inteligentes e personagens com alguma profundidade assiste a… séries de TV. [ continua ]