junho 2012

You are currently browsing the monthly archive for junho 2012.

Uma das muitas epifanias que vivenciei lendo Mestre Gaiarsa foi quando, em um de seus muitos livros (hoje em dia nem sempre lembro de em qual ele disse o quê), ele fala da liberdade emocional das crianças. [ continua ]

Vai lá fora e olha pra vida. Tem surpresas em todo lugar. Tem bruxas escondidas em doces donas de casa, doçura oculta em fãs de MMA, preguiça dissimulada em frequentadores de academia. [ continua ]

Se há uma coisa na publicidade que enfastia talentos e mina esforços é a atitude “deixa-que-eu-sei-tudo”. Ninguém sabe tudo sobre nada – nem os especialistas. Não, amigo, nem você, que me lê. [ continua ]

Vai dizer que você nunca ficou de antemão desconfiado, que você nunca olhou enviesado para alguém por causa do jeito rigoroso ou desleixado, da roupa, do vocabulário, da profissão? Por causa de uma tatuagem, então? Ou por causa do peso… [ continua ]

59 Cyn

No primeiro aniversário de Cyndi Lauper depois do lançamento deste blog escrevi em sua homenagem um texto longo, intenso e apaixonado de que continuo gostando muito. Não creio que seja capaz de superá-lo. Se você quer ler esse texto, acesse esse link: http://migre.me/9BlfL [ continua ]

Reclamo muito do mau aproveitamento da publicidade que vejo por aí nos dias de hoje. Exaspera-me mesmo. Ausência de criatividade e excesso de ganância vêm minando algo que pode ser belo e próspero (não só um ou outro). [ continua ]

Quem estudou um pouco de boa psicologia, e soube interpretar direito, provavelmente se deu conta de que os seres humanos representam um grande paradoxo. [ continua ]

A repetição de esquemas e discursos tornou o consumidor parcialmente insensível. Difícil acreditar que alguém ainda acredite que o papo-furado da empresa boazinha, que “faz tudo por você” ainda cole. [ continua ]

Propor-se, aproximar-se, chegar perto, envolver. A mão que se aproxima, curiosa e cautelosa, corajosa e verdadeira. O sorriso trocado, os olhos nos olhos, descobrindo e prestando atenção. [ continua ]

Entulhados de informação, não fazemos nada. Saber demais atrapalha. Engraçado que muitos dos mesmos que defendem o valor dos super-giga-mega-tera-quinquilhões de dados captáveis na Internet sejam contra a decoreba. [ continua ]

« Older entries